Fabiula Nascimento por Daniela O Campo

Fabiula Nascimento é atriz de teatro, cinema e TV. E por atriz eu quero dizer Musa. E por musa eu quero dizer gênia. Mas isso todo mundo sabe. O que vocês não sabem é que ela também é cantora de karaokê profissional. Ela é  animadora de festa de adultos. É criança psicopata nas horas vagas. Ela corre na Lagoa com bota canguru e não tem vergonha. Ela corre na direção daquilo que ama. Literalmente. Ela corre pra abraçar quem ama. Ela corre pra dentro da loja de sorvete. Ela xinga quando come nutella. Ela ama nutella. Ela ama muito nutella. Ela briga com os eletrônicos quando eles não funcionam. Ela só fuma quando bebe. Ela não bebe. Ela sabe passar rímel dirigindo. Ela surfa. Ela acorda as sete da manhã com um sorriso no rosto. Ela troca a pilha do aquecedor de gás. Ela sabe que o aquecedor de gás funciona à pilha. Ela já teve um salão de cabelereiro. Bem criança, ela arranjou um teclado e inventou um show pra atrair mais clientes pro bar da praia da mãe dela. Ela fazia o show. Ela não toca teclado. Ela cozinha. Ela que me explicou que aquela arvorezinha chama brócolis. Ela congela bolos de casamento que nunca aconteceram. Ela encomenda, congela e às vezes come congelado mesmo. Ela é uma dançarina de axé desperdiçada. Ela poderia ser a rainha do forró. Ela está sempre lá. Ela vai a todos os eventos mesmo morando na Barra. Ela não atrasa. Ela tá sempre linda e ela não atrasa. Ela é uma atleta. Ela é rainha do cross fit. Ela é bailarina recente. Ela é uma das poucas pessoas que fica linda de polaina. Ela me deu uma bicicleta e me transformou numa atleta. Ela te convence a melhorar de vida. Ela se preocupa com a vida de todo mundo que ela ama. Ela só convive com quem ela realmente ama. Ela teve a mala extraviada em Paris e passou a primeira noite na cidade da moda com um casaco verde e rosa fluorescente com um sorriso no rosto. Ela quebra taças sem tocar. Ela quebrou 7 taças de champanhe de um apartamento alugado. Ela foi na loja comprar as taças pra repor e quebrou mais uma. Ela lava louça. Ela sente muito frio. Ela não prende o choro. Ela gargalha fácil. Ela é a pessoa mais sensível que eu conheço. Ela é uma companhia maravilhosa de viagem. De carona, de casa, de bar, de vida. Ela tem o maior coração do mundo. Ela é minha amiga. São tantas Fabiulas numa só que ela só poderia ser atriz. E que bom que ela é. A gente agradece.